Arquivo para agosto, 2007

Willie Dixon – Chess Box

Posted in Resenhas MR on 30/08/2007 by Fabio Zaganin

Willie Dixon – Chess Box

Por Marcus Reis

 

O que Howlin’ Wof, Muddy Waters, Koko Taylor, Little Walter, Bo Diddley e Sonny Boy Williamson tem em comum? A resposta é Willie Dixon. Baixista, cantor, arranjador, produtor e compositor que trabalhou para a maior gravadora de Blues de todos os tempos, a Chess Records. Além de ter participado como baixista e co-fundador de inúmeros trabalhos como The Five Breezes e The Big Three Trio, Dixon trabalhou até sua morte lançando disco em sua carreira solo e ativamente na estrada, porém a sua fase de maior criatividade e produção foi desenvolvendo, arranjando, produzindo e tocando em álbuns dos maiores artistas da gravadora Chess.

Em 1998 foi lançado a aclamada caixa da MCA, Willie Dixon Chess Box com 2 cds com 28 clássicos considerados únicos entre os maiores standars do gênero com mais 8 músicas nunca lançadas! Do Delta blues, big band, jazz-influenced jump blues e R&B que desfilam pela seleção de temas, contamos ainda com a gama de artistas de primeira linha apresentada na caixa que mostra além dos primeiros citados nomes como Otis Rush, Little Milton, Eddie Boyd, Lowell Fulson, Jimmy Witherspoon além do próprio Dixon em sua carreira solo e com banda.

Para o apreciador de Blues ou o iniciante no gênero, este é um clássico obrigatório, a primeira parada em busca do conhecimento e estudo sobre o estilo que influenciou inúmeros artistas e músicos. Ouça clássicos como My Babe, Third Degree, Wang Dang Doodle, Mellow Down Easy, Little Red Roster, I’m Ready, I’m Ain’t Superstitious, Evil. Temas como I Can’t Quit You Baby, Bring It On Home, You Shook Me, muito conhecidas em versões com bandas como Led Zeppelin e Spoonful, clássico muito conhecido com o ultra power trio Cream também aparecem em sua versão original. Para satisfação final, talvez dois dos mais importantes clássicos de Blues, Hoochie Coochie Man e I Just Want To Make Love To You, entre inúmeras outras. A caixa ainda conta com um livro de 12 páginas ilustrado com fotos de várias fases da carreira de Willie Dixon e um texto espetacular contando toda sua trajetória. Obrigatório, imperdível e único.