Archive for the Resenhas MR Category

Mingus Big Band @ Jazz Standard

Posted in Resenhas MR on 25/08/2015 by Fabio Zaganin

image image image

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Mingus_Big_Band

image image

Anúncios

Willie Dixon’s Blues Heaven Foundation, Inc.

Posted in Resenhas MR on 24/08/2015 by Fabio Zaganin

image image image image image image image image image image image image image image image image image image image image image image image image

Steve Vai – Alien Guitar Secrets

Posted in Resenhas MR on 21/06/2015 by Fabio Zaganin

image

image

image

Stick Men no Brasil

Posted in Resenhas MR on 20/03/2011 by Fabio Zaganin

Stick Men: São Paulo 19 & 20 de Março de 2011.

Não costumo fazer reviews sobre shows, cds, dvds e etc., e as informações abaixo não cumprem este papel. Porém como grande amante da música e fã de inúmeros artistas e bandas, resolvi compartilhar alguns momentos e informações destas datas inesquecíveis!

O motivo é nobre, Mr. Tony Levin.

Stick Men:

Markus Reuter, Pat Mastelotto & Tony Levin

Absalom Tour

setlist São Paulo 19/03/11:

01. Smudge – Stick Men

02. Red – King Crimson

03. Speed Bump – Tony Levin

04. Slow Glide – Tony Levin

05. Crack In The Sky – Stick Men

06. Hands [Part 1, 2, 3] – Stick Men

07. Vroom – King Crimson

08. Big Dog – StickMen

09. Industry – King Crimson

10. The Firebird Suíte [Part 1, 2, 3 & 4] – Igor Stravinsky/Stick Men

Encore:

11. Indiscipline – King Crimson

12. Elephant Talk – King Crimson

setlist São Paulo 20/03/11:

01. Smudge – Stick Men

02. Vroom – King Crimson

03. Speed Bump – Tony Levin

04. Slow Glide – Tony Levin

05. Red – King Crimson

06. Breathless – Robert Fripp

07. Crack In The Sky – Stick Men

08. Industry – King Crimson

09. Soup – Stick Men

10. The Firebird Suíte [Part 1, 2, 3 & 4] – Igor Stravinsky/Stick Men

Encore 1:

11. Indiscipline – King Crimson

12. Relentless – Stick Men

Encore 2:

13. Elephant Talk – King Crimson

Equipamento Mr. Levin:

Instrumento:

Chapman Stick.

Pedais:

Peterson: Strobostomper, Ernie Ball: Volume VP JR, Radial J48: DI,

EHX: Memory Man, AnalogMan: Bi Compressor, DigiTech: RP500,

Fatal Tube: Distortion.

Amplificadores [Set do Sesc]:

Amplificador 700 watts, 1 Caixa 4 x 10″, 1 Caixa 1 x 15″,

Amplificador 100 watts.

Mr. Tony Levin

 

 

 

 

Vroom – 19.03.11

Speed Bump/Slow Glide – 19.03.11

Indiscipline – 19.03.11

Smudge  – 20.03.11

Vroom – 20.03.11

Red – 20.03.11

Red – 20.03.11

Elephant Talk – 20.03.11


Dixie Dregs – Live at Montreux 1978

Posted in Resenhas MR on 06/10/2007 by Fabio Zaganin

Dixie Dregs – Live at Montreux 1978

Por Marcus Reis

Uma das mais importantes bandas de Jazz Rock/Fusion, o Dixie Dregs formada no início dos anos setenta na Flórida, combina entusiamo, virtusismo e bom gosto, influenciados pela musica country americana, rock, celta, blugrass e barroco. Também conhecida pela liderança e composições do guitarrista e fundador Steve Morse, a banda conta neste show com uma de suas formações mais clássicas; Andy West (co-fundador) no contrabaixo, Rod Morgenstein na bateria, o violinista Allen Sloan e o tecladista Mark Parrish.

Gravado em 23 de julho de 1978, Live At Montreux  traz o quinteto na 11 edição do festival, apresentando temas de seus quatro primeiros albums, The Great Spetacular (1975), Free Fall (1977), What If (1978) e o ainda inédito Night Of Living Dregs (1979), interpretando temas como; Wages of Weirdness, Leprechaun Promenade, Free Fall, Patchwork, The Bash, Night of the Living Dregs, Take it Off the Top, Kathreen, Dixie, Country House Shuffle e Attila the Hun – música inédita lançada no álbum Unsung Heroes (1981).

O DVD de aproximadamente 60 minutos, ainda conta com material bônus da banda se apresentando nos programas de Don Kirshner, o Rock Concert (tema: Punk Sandwich)  e de Dick Clark, o American Bandstand executando os temas Crank It Up (Alex Ligertwood – vocais), Bloodsucking Leeches e entrevista divulgando o álbum Industry Standard (1982) com T Lavitz nos teclados e Mark O’Conner, violino e guitarra.

Um clássico que saia dos arquivos e dá uma aula para músicos e amantes da arte.

Willie Dixon – Chess Box

Posted in Resenhas MR on 30/08/2007 by Fabio Zaganin

Willie Dixon – Chess Box

Por Marcus Reis

 

O que Howlin’ Wof, Muddy Waters, Koko Taylor, Little Walter, Bo Diddley e Sonny Boy Williamson tem em comum? A resposta é Willie Dixon. Baixista, cantor, arranjador, produtor e compositor que trabalhou para a maior gravadora de Blues de todos os tempos, a Chess Records. Além de ter participado como baixista e co-fundador de inúmeros trabalhos como The Five Breezes e The Big Three Trio, Dixon trabalhou até sua morte lançando disco em sua carreira solo e ativamente na estrada, porém a sua fase de maior criatividade e produção foi desenvolvendo, arranjando, produzindo e tocando em álbuns dos maiores artistas da gravadora Chess.

Em 1998 foi lançado a aclamada caixa da MCA, Willie Dixon Chess Box com 2 cds com 28 clássicos considerados únicos entre os maiores standars do gênero com mais 8 músicas nunca lançadas! Do Delta blues, big band, jazz-influenced jump blues e R&B que desfilam pela seleção de temas, contamos ainda com a gama de artistas de primeira linha apresentada na caixa que mostra além dos primeiros citados nomes como Otis Rush, Little Milton, Eddie Boyd, Lowell Fulson, Jimmy Witherspoon além do próprio Dixon em sua carreira solo e com banda.

Para o apreciador de Blues ou o iniciante no gênero, este é um clássico obrigatório, a primeira parada em busca do conhecimento e estudo sobre o estilo que influenciou inúmeros artistas e músicos. Ouça clássicos como My Babe, Third Degree, Wang Dang Doodle, Mellow Down Easy, Little Red Roster, I’m Ready, I’m Ain’t Superstitious, Evil. Temas como I Can’t Quit You Baby, Bring It On Home, You Shook Me, muito conhecidas em versões com bandas como Led Zeppelin e Spoonful, clássico muito conhecido com o ultra power trio Cream também aparecem em sua versão original. Para satisfação final, talvez dois dos mais importantes clássicos de Blues, Hoochie Coochie Man e I Just Want To Make Love To You, entre inúmeras outras. A caixa ainda conta com um livro de 12 páginas ilustrado com fotos de várias fases da carreira de Willie Dixon e um texto espetacular contando toda sua trajetória. Obrigatório, imperdível e único.

 

 

 

Larry Carlton – Sapphire Blues

Posted in Resenhas MR on 27/06/2004 by Fabio Zaganin

Larry Carlton – Sapphire Blues

Por Marcus Reis