Archive for the Thumbs Up! Category

Devil’s Heels – Lick Bassline

Posted in Thumbs Up! on 04/03/2011 by Fabio Zaganin

Thumbs Up!

Posted in Thumbs Up! on 14/02/2011 by Fabio Zaganin

Olá amigos!

Semanalmente publicarei aqui em meu site na categoria/link THUMBS UP!, aulas de Contrabaixo na faixa!!

Divulgarei a atualização com uma nova aula, através de e-mail e em tags nas minhas páginas nas redes sociais;

MySpace, ReverNation, iLike, Last.fm, Twitter e Facebook.

Estas aulas fazem parte do material didático divulgado em inúmeros meios de comunicação.

Espero que tenham um bom proveito e Thumbs Up!

QUER SE APROFUNDAR NAS AULAS DE CONTRABAIXO?

https://fabiozaganin.files.wordpress.com/2010/03/fz-prop-aula-2009-1.jpg

Tap The Rock

Posted in Thumbs Up! on 01/05/2007 by Fabio Zaganin

Estudo inédito (4 de 4) não publicado junto aos três estudos anteriores, originalmente enviados para revista Cover Baixo 57 [01/05/07].

Complemento da entrevista com o título original “Sólido como uma Rocha” conduzida por Marcus Reis.

Aqui, você encontra o texto original, sem edições ou manipulações!

Tap The Rock

Tap The Rock é um estudo dando ênfase ao Two Hands dentro do Rock formado por 20 compassos mais repetição completa da forma. Composto na tonalidade de A maior pela cadência I, IV, I, V, este estudo tem a característica da linha de baixo composta basicamente por colcheias, semínimas e algumas variações, mantendo a levada do estilo consistente e sólida.

Lembrando a importância da análise harmônica (função e formação dos acordes), notamos a variação com tríades, tétrades, e tetracordes usuais dentro do estilo. A pesquisa dos intervalos na linha do baixo e a formação dos acordes, é indispensável para o entendimento e construção das suas próprias linhas com Two Hands.

Mais uma vez, assim como no Tap The Blues, note a sugestão de digitações para os dedos da mão esquerda e direita (esta com os números dentro do círculo). Inicie devagar o estudo, principalmente para compreender a rítmica dos compassos 9 a 12 e os quatro últimos compassos.

Estude primeiro cada uma das linhas e depois passe a trabalhar compasso por compasso até 102 bpms.  Trabalhe com o metrônomo ou bateria eletrônica.

 

QUER SE APROFUNDAR NAS AULAS DE CONTRABAIXO?

https://fabiozaganin.files.wordpress.com/2010/03/fz-prop-aula-2009-1.jpg

 

Tap The Blues

Posted in Thumbs Up! on 01/05/2007 by Fabio Zaganin

Estudo (3 de 4) publicado originalmente na revista Cover Baixo 57 [01/05/07].

Complemento da entrevista com o título original “Sólido como uma Rocha” conduzida por Marcus Reis.

Aqui, você encontra o texto original, sem edições ou manipulações!

Tap The Blues

Neste estudo a técnica de Two Hands será aplicada no Blues através de uma linha de baixo construída com um walking bass tradicional e acordes. Note que estamos trabalhando em um Blues tradicional de 12 compassos, fast change, no tom de D maior, com acordes dominantes (T, 3, 5 e 7).

Este tema pode ser interpretado na velocidade de 102 bpms e ter a repetição inicial de ser tocado duas vezes, multiplicada ao seu gosto. Encontramos basicamente três acordes: D7, G7 e A7, formando a cadência I, IV e V dentro Blues.

Analisando a linha de baixo encontramos por exemplo nos quatro primeiros compassos a seguinte análise: D7 (T, 3, 5 e nota cromática), G7 (T, 3, 4 e nota cromática), D7 (T, 3, 5 e 6), (T, 7, 6 e 5). Continue a análise nos outros oito compassos e entenda a construção da linha do baixo que será tocada com a mão esquerda. A harmonia será aplicada através da mão direita com bi-cordes, ou seja neste caso, acordes com duas notas da formação geral da tétrade indicada. Estes acordes tem o sinal de 8va e uma linha indicando que os mesmos durante o tema inteiro serão tocados oitava acima do que estão grafados no pentagrama.

A sugestão dos acordes e da linha do baixo estão indicados na tablatura, assim como a digitação indicada com números para a mão esquerda e números dentro de um círculo para mão direita. Analise a formação dos acordes e trabalhe primeiro em andamentos lentos com uma das mãos.

Seu próximo passo é trabalhar com a outra mão individualmente. Após ter certeza de conseguir tocar cada linha por vez, inicie a aplicação conjunta dos acordes e linha do baixo compasso por compasso. Interprete as figuras de semínima e semibreve adequadamente.


QUER SE APROFUNDAR NAS AULAS DE CONTRABAIXO?

https://fabiozaganin.files.wordpress.com/2010/03/fz-prop-aula-2009-1.jpg

 

Slap The Rock

Posted in Thumbs Up! on 01/05/2007 by Fabio Zaganin

Estudo (2 de 4) publicado originalmente na revista Cover Baixo 57 [01/05/07].

Complemento da entrevista com o título original “Sólido como uma Rocha” conduzida por Marcus Reis.

Aqui, você encontra o texto original, sem edições ou manipulações!

Slap The Rock

Desenvolveremos o tema dentro do Rock com Slap através de uma composição em duas partes. O tema será composto de parte “A” (duas vezes) no tom de D Maior e modulando para Ab Maior na parte “B” tocada apenas uma vez. Note que ao final da parte “B”, pede-se para retornar (DC ao Fine) à parte “A” apenas uma vez para a conclusão do tema (Fine).

As duas partes deste estudo estão desenvolvidas a partir da cadência I, V/VI, IV, IVm. Não se esqueça dos acidentes de cada tonalidade e os bequadros ocorrentes, verifique a armadura de clave. Outro fator importante para o “respiro” e “swing” da linha é respeitar a velocidade de 102 bpms, aconselho o uso do metrônomo, a programação de um rítmico com bateria eletrônica ou tocar com sua banda, sendo esta a melhor opção.

Neste estudo estaremos aplicando o Thumb (T), Pluck (P), Hammer On (H), Pull Off (PO), Dead Note (x), assim como o ornamento de Vibrato, para maior interpretação à linha. Você pode desenvolver outras articulações como os Bends e Slides. Na parte “A” teremos um padrão definido nos três primeiros compassos tendo sempre no quarto compasso de cada linha uma “resposta” a estes. Note a digitação sugerida na tablatura ou pesquise uma ao seu gosto.

Esta linha foi composta dando ênfase à nota D durante toda a progressão, sendo assim, quando chegarmos ao terceiro e quarto compassos encontraremos os acorde de G com a quinta no baixo. Na parte “B” do tema você encontra a alternância entre Thumb e Pluck, sendo que no primeiro e terceiro compassos, sua linha trabalha com um contraponto melódico (note as nota com o Pluck), já nos compassos dois e quatro este contraponto estará se desenvolvendo nos baixos com o Thumb. Analise os intervalos da linha em relação aos acordes e desenvolva as suas próprias. É muito importante que você desenvolva este estudo vagarosamente para não criar vícios, digitações erradas e esquecer alguma nota.


QUER SE APROFUNDAR NAS AULAS DE CONTRABAIXO?

https://fabiozaganin.files.wordpress.com/2010/03/fz-prop-aula-2009-1.jpg

 

Slap The Blues

Posted in Thumbs Up! on 01/05/2007 by Fabio Zaganin

Estudo (1 de 4) publicado originalmente na revista Cover Baixo 57 [01/05/07].

Complemento da entrevista com o título original “Sólido como uma Rocha” conduzida por Marcus Reis.

Aqui, você encontra o texto original, sem edições ou manipulações!

Slap The Blues

Slap The Blues está dividido em parte A e B. Iniciaremos com a parte A sendo repetido duas vezes no tom de Bb Maior através da cadência I, IV e V modulando na parte B para o tom de E maior, sendo tocada apenas uma vez com a mesma seqüência harmônica.

Os acidentes são ocorrentes e a forma do estudo pede para voltar ao A mais uma vez e terminar. No início está indicada a velocidade de 102 bpms e existe também a indicação das figuras de colcheia sendo interpretadas como tercinas (as duas primeiras com ligadura de valor), este é o chamado Shuffle Feel, uma das levadas mais usadas no Blues. Tenha certeza da correta interpretação desta figura, na dúvida procure um professor.

Note que na parte B do temas a linha está escrita com colcheias, porém será interpretada como Shuffle Feel. Na parte A encontramos a linha de baixo padronizada ritmicamente com tercinas, melodicamente com os intervalos de sétimas, tônicas, quartas, quintas, terças e blue notes.

Tecnicamente o uso freqüente de Thumb (T), Pluck (P) e Hammer Ons (H), se perpetuando por todo o estudo. Já na parte B, as colcheias devem ser bem enfatizadas com o shuffle feel enquanto teremos notas pedal sendo mantidas através do Pluck ao mesmo tempo em que o Thumb desenvolve um Walking Bass perante o acorde. Note e analise a escolha dos intervalos com notas pertencentes ao acorde e aproximações cromáticas.

Um bom exemplo disto está no primeiro e segundo compassos da parte B, onde o walking se desenvolve através dos intervalos de tônica, quinta, sétima e nota cromática para iniciar o segundo compasso com tônica, sétima, quinta e nota cromática para o terceiro compasso onde este tipo de idéia continua se desenvolvendo. É importante notar que cada estilo pede uma determinada abordagem e que em muitas vezes menos é mais.

 

QUER SE APROFUNDAR NAS AULAS DE CONTRABAIXO?

https://fabiozaganin.files.wordpress.com/2010/03/fz-prop-aula-2009-1.jpg

 

Contrabaixo Blues Essencial – Resumo

Posted in Thumbs Up! on 14/11/2003 by Fabio Zaganin

Resumo para workshop de lançamento do vídeo aula Contrabaixo Blues Essencial – Volume 1, lançando em 2003 pela aprenda Música.

Workshop realizada em 14 de Novembro de 2003 no IB&T/EM&T.

Para maiores informações e pedidos:

http://www.aprendamusica.com.br/musicos.html